Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Pela ruralidade - CLVII(Acudam que vem lobo)

Quando eu andava de chancas nos meus tempos de menino e moço lá pela terra, já antes tinha na escola aprendido as estórias do lobo mau, entretinha-me a ver os pegureiros que iam com o gado, vacas arouquesas e alguns ovinos e caprinos, rapar para o monte. No regresso lá vinha o gado, não direi farto, mas com alguma carqueja e mato miúdo no bandulho. Era a altura das perguntas dos campónios ao nosso guardador do gado.

- Então os lobos não te apareceram? Ai deles que eu mandava-lhes com este lódão nas fuças que iam logo pregar para outra freguesia com o focinho à banda. Ontem levaram uma anha à ti Maria Genoveva porque ela foi para o monte com o gado de roca a fiar em vez de levar um bom estadulho para partir os dentes a esses malvados.

Era assim a auto defesa dos rurais que chegavam muitas vezes a vias de facto. Cheguei a ver um serrano que andava com uma pele de lobo às costas a pedir uns trocados, mostrando o seu acto de bravura. A partir de 1988 uma lei da conservação da natureza protegeu o lobo ibérico.

Passaram-se décadas sem que se ouvisse falar em lobos, pois tinham efectivamente desaparecido do mapa da minha região.

E agora o que se passa? Voltaram os lobos em força a massacrar o gado miúdo e até gado vacum e cavalar, coisa que no passado atrás referido nunca se tinha visto. Diz-se que na região do Montemuro há duas alcateias, e com o Portugal dividido com auto-estradas vedadas os lobos estão confinados a determinadas zonas.

Diz-se lá na minha zona que os lobos foram criados em cativeiro e "botados" pelas serras. Se assim é, não sei, o instituto de conservação da natureza não abre jogo claro sobre isto.

E as compensações pelos animais mortos? Está previsto, mas com condicionantes. Estive aqui a dar uma vista de olhos na net, parece que rebanhos com centenas de ovis/caprinos, obrigam a ter um cão pastor por cada 50 animais. Para grupo reduzido em pastagem é obrigatório ter uma vedação no terreno. E depois há sempre aqueles animais que são levados pelos predadores, portanto sem meio de prova, para não falar no pagamento, muito moroso.

Defesa do lobo ibérico? Sim

Defesa dos bens da população rural? Sim

Como conjugar estes interesses não será fácil com  agravante da desertificação do meio rural.

 

 Ant.Gonç. (antonio)

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.