Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Olhar o Porto - CLI(loja das cordas)

Há uma minúscula casa comercial tradicional de venda de cordoaria que fica na Rua Mouzinho da Silveira debaixo da entrada em rampa da rua do Souto, mal se dá por ela.

Precisava de um cordão, levei o velho de amostra, para um estendal tipo ramada. Fui lá por ser do meu conhecimento, mas desta vez estava  só a esposa do patrão. A troco de conversa sobre um Santo António, já bastante desfigurado, que está num nicho no interior da loja, um pouco escondido pelos rolos das cordas, disse-me a senhora que o santo era muito antigo, tão antigo como a casa comercial com cerca de 100 anos.

Era este comércio do sogro do patrão do meu marido que já aqui está há cinquenta anos, disse-me a lojista. Em pé de conversa atalhei, apetece-me dizer que esta casa comercial é das  mais antigas da rua!... Sim, é  das mais antigas, disse-me a interlocutora.

E depois fiquei a matutar na resistência desta casa, quando se assiste aqui e por todo o lado ao abre e fecha que se faz tarde. Mesmo ao lado loja de chinocas e rua abaixo, rua acima, mais do mesmo e do outro lado da rua idem aspas,  aspas, mas isto já não é notícia, comércio chinês, paquitanês, indiano, na baixa assentou arraiais.

 

  (antonio)

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.