Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Pela ruralidade - CXIII( Em Macieira, Fornelos - Cinfães, atentado ao património?)

Estava eu com intenção de elaborar um post sobre “as alminhas” da freguesia de Fornelos quando me apercebo de uma situação de que não gosto.

A imagem é só por si reveladora. Junto a umas alminhas centenárias construir um abrigo para passageiros dos autocarros não me parece a melhor solução. Isto acontece no lugar de Macieira num sítio que foi no passado encruzilhada de caminhos, nomeadamente um, e que aqui já fiz referência em post anterior, pela sua história.  As alminhas são consideradas património artístico-religioso e como tal devia ter havido o cuidado de manter uma certa distância na construção do abrigo. Dizia o Professor Fernando Roque no seu site “As Alminhas são uma das expressões de arte popular portuguesa e são também o reflexo da religiosidade do nosso povo, por isso é necessário que todos interiorizem esta realidade, porque só assim é possível preservar as que ainda existem”.

Certamente que a C.M.Cinfães terá aqui responsabilidades na localização do abrigo que na minha óptica devia ficar mais distante das alminhas. Resta-me aqui destacar a obra meritória da senhora Alice, senhora octogenária ,que desde há muitos anos vai dando assistência a estas alminhas. Dizia-me: foi a minha mãe há muitos anos, que mandou restaurar o painel de azulejos na Ribeira do Porto. Bem haja pelo carinho memorial deste património cultural.

 

  Ant.Gonç. (antonio)

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.