Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Quo vadis Portugal?

Não sei. Sinceramente, não sei onde é que vai acabar Portugal. Não sei porque não sou adivinho. Não sei porque não sou político. Mas sei que este Portugal vai acabar mal. Sei que os meus filhos e os meus netos vão passar mal. Sei que vou sofrer ainda mais. Já sofro ao ver e sentir para onde vai o meu país. Sofro ao ver e sentir o meu país ser conduzido para o abismo. Acabei de ouvir o primeiro ministro do governo do meu país. Passei de imediato para a RTP N para ouvir os comentários de vários quadrantes. É tudo tão bonito. Que lindas palavras... Que políticamente corretas... Eu não vou dizer que desejo que o primeiro ministro do governo do meu país faça as conversas em família com os portugueses como fez o primeiro ministro Marcelo Caetano. Mas tenho ou não o direito de perguntar:

- Se não fosse o convite da RTP para o primeiro ministro dar a primeira entrevista à Nação no dia em completa cem dias de governação, será que o primeiro ministro do governo do meu país me vinha dar uma satisfação pública? Eu não mereço como cidadão cumpridor das minhas obrigações um esclarecimento? Não lhe chamemos conversas em família, mas podemos dar outro nome. A mim não me incomodava nada mas era capaz de haver muita gente que se sentisse mal. E o mais alto magistrado da Nação? Esse não deve esclarecimentos aos cidadãos? Os esclarecimentos são exclusivos do representante do governo? Estou muito desiludido...

1 comentário

Comentar post