Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Pela ruralidade - LXXXVIII (Em Macieira de Fornelos, Cinfães, memórias)

 

1756 @ (ano do Senhor). Em Lisboa nesta data ainda estavam bem vivas as feridas da tragédia, o terramoto que tinha abalado a capital um ano antes. Enterrar os mortos e cuidar dos vivos foi o lema traçado por esse grande estadista – Marquês de Pombal. Duma cidade atamancada que se tinha desmoronado como um baralho de cartas, nasceu uma outra geometricamente bem desenhada que ainda hoje perdura – a baixa pombalina. Mas o Marquês, rodeado de bons arquitectos, não se limitou à reconstrução de Lisboa, mandou também para o Porto, João de Almada que abriu a cidade para fora das muralhas Fernandinas. Podemos dizer que a baixa de Lisboa como a Baixa do Porto se devem a esse grande estadista do reinado de D. José.

Enquanto estes homens de rasgo puseram a inteligência ao serviço do bem comum (ai os políticos de hoje que tanto teriam a aprender!...), na minha terra, imagino agora à distância, de tamancos, calça  remendada com testeiras, camisa de estopa, um canteiro com escopro e maceta utente duma sabedoria que não foi aprendida nos bancos da escola, datava uma pedra paralelepipédica para memória futura: 1756@. Está há 102 anos no chão de um pátio que pisei milhares de vezes. Pela investigação que fiz tudo leva a crer que foi uma padieira de uma antiga construção. Tinha a data encoberta com restos de cimento e só há pouco tempo, com a lavagem do pátio que mandei efectuar surgiu esta era, sabendo agora o significado de @ - ano do senhor. (Grato pela dica sr. jornalista do JN e historiador da cidade, Germano Silva).

A preservação das memórias deve estar cuidada quer seja no amplo monumento como na simples pedra com relevo.

 

  (antonio)

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.