Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Olhar o Porto - CX (O olhar do meu quarto)

Um dos programas televisivos que me cai no goto é “Portugueses pelo Mundo”. Dão-nos uma interessante mostragem de cidades com usos e costumes diferentes dos nossos, geralmente para melhor. Um dos últimos  falava-nos da cidade de Amesterdão, sobejamente conhecida pelas “moças” de boas pernocas com roupas reduzidas ao mínimo, expostas nas vitrinas. Mas adiante não é isto que me traz aqui, se bem que não podemos enterrar a cabeça na areia. Então diziam os nossos compatriotas, jovens emigrantes, que lá as pessoas vivem com simplicidade sem vaidades entre vizinhos ao contrário do que  por vezes acontece entre nós. E prova disso diziam que não era muito habitual verem-se cortinas nas janelas, pois não há a coscuvilhice de olhar para dentro a farejar se os moveis do vizinho são de castanho ou de pinho carunchento. Gostei do aspecto cultural desse povo que me assentou que nem uma luva, senão vejamos.

No que se refere às janelas com ou sem cortinas faz-me de quando em vez lembrar a realidade de Amesterdão. Quando as mesmas se ausentam do meu quarto renovo sempre a esperança que depois de lavadas não regressem ao seu local (natural). Não tendo elas a função de me preservar dos olhares alheios impedem-me em parte de usufruir do melhor que o meu acordar tem – visibilidade de uma paisagem soberba sobre a parte oriental da cidade do Porto onde se destaca o estádio do Dragão.

 

 

  (antonio)

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.