Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

D. Trilobite

A História da “D. Trilobite”


Vou contar-vos uma história, uma história de encantar, com muitos milhões de anos que vos vai deliciar.
 Eu sou a D. Trilobite, um animal da Pré-história. Nasci há cerca de 460 milhões de anos, apareci muito antes dos dinossauros e, tal como os animais dessa época longínqua, vivia nos mares enormes.
Éramos uma grande família de trilobites: umas mais novas, outras mais velhas, umas pequenas e outras gigantes.
O nosso corpo era revestido por uma carapaça rígida que nos protegia as partes moles. Tínhamos muitas patinhas, antenas, espinhos e outros ornamentos.
Éramos muito vaidosas e, ao longo do nosso crescimento, íamos mudando a velha carapaça por uma nova e um pouco maior.
Os cientistas atribuíram o nome de trilobites à nossa espécie, porque o nosso corpo visto na posição vertical tem três lóbulos.
Os humanos têm o corpo divididos em três partes distintas: cabeça, tronco e membros. Nós também temos o nosso corpo dividido em três partes que são: cefalão, tórax e pigídio, que podem observar nos fósseis.
O nosso toráx era formado por vários segmentos articulados que permitiam o nosso enrolamento e, assim, nos protegíamos dos predadores. Parecíamos um bicho-de-conta.
Os anos foram passando…
E nós fomos morrendo…
Mas deixámos a nossa marca!
As nossas carapaças ficaram no fundo dos mares. Em cima do nosso corpo foram-se depositando areias e sedimentos que, com o aumento da temperatura e da pressão, se foram transformando em rocha e ajudaram o nosso corpo a fossilizar, isto é, tornou-se um fóssil, a sua forma ficou marcado nos xistos ou lousas, que podem encontrar em Canelas.
Convido-vos a visitar o Centro de Interpretação Geológica de Canelas, onde poderão ver os fósseis da minha família.
E, agora, para terminar esta história com muitos milhões de anos, uma canção (com música dos "Patinhos")  vos vou dedicar:

 

 

Sou uma trilobite
E vim p´ra ficar
Com milhões de anos
Já vivi no mar.

Trilobites de Canelas
Nós gostamos muito delas
Porque são tão belas
Lá, lá, lá, lá

Trilobites de encantar
Temos cuidado com elas
Para as preservar
Lá, lá, lá, lá.
 

Assinado: D. Trilobite
 

 

 

Com saudações Esperançosas,
Rosa Esperança
 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.