Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Portugal - país desordenado II

Era este o título que encimava o meu anterior post. Agora ainda mais reforçado com mais uma notícia da queda de uma ponte em Águeda, causando um ferido. É verdade que a ponte estava vedada ao trânsito até porque há outra agora a pouca distância. Mas que raio, então as pontes não devem ser recuperadas?! Então o que aconteceu em Entre-os-Rios não serviu de exemplo para futuro! Agora nesta terra após a desgraça com uma ponte esfarrapada construíram duas a poucos metros uma da outra, obra do guterrismo. Que país!

E quanto à que ruiu em Águeda que até há poucos anos serviu a antiga estrada nº 1, que é quinhentista, vai ser demolida segundo o presidente da câmara. Só o facto de ser uma obra em pedra, anterior ao betão, devia ser preservada, um país que respeite o passado era assim que devia fazer.

No anterior post também abordava a situação dos radares na Via de Cintura Interna. Hoje no JN a crónica de Manuel Serrão também escarrapacha o assunto e alia isso ao nosso país desordenado tal como a Grécia. O passado glorioso desse país está muito abandalhado. E Portugal que sempre encheu o peito com os feitos gloriosos de aquém e além mar  e hoje está numa situação sem jeito. Feitos gloriosos? O melhor é lermos “A primeira aldeia global” de Martin Page e constatarmos que tudo foi feito à base da escravatura e do chicote.

 

 

  ver:http://www.jn.pt/Opiniao/default.aspx?content_id=2125998&opiniao=Manuel%20Serr%E3o

 

 

 

 

 

 

 

 

 (antonio)