Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

E falando sobre a amizade...

AMIZADE

 

 

Após uma longa ausência, serve este post, principalmente para cumprimentar todos os meus estimados colegas e desejar-lhes tudo de bom.

Vi-me e desejei-me para o "senhor sapo" me autorizar a participar neste blog. Valeu-me o nosso grande amigo Francisco a quem muito agradeço.

Serve, este post, principalmente de experimentação para ver se o "sapo" deixou de estar zangado comigo... Se calhar, foi castigo por eu estar tanto tempo ser participar, sei lá!

Era devido que eu, duma penada, escrevesse um artigo sobre a amizade, mas não dá. E "Quem dá o que tem, a mais não é obrigado"! Faço o que posso e o que sei e, a pouco e pouco, lá vou contribuindo, certo?

Continua.

 

Esforcem-se muito por serem felizes.

 

 

Um abraço de "Praia de Espinho" com a música "VAREIRA"

Maria da Graça 


Pela ruralidade - XCIV (O pau é a defesa do homem, diz-se)

Em Fonte Arcada uma freguesia de Penafiel há uma tradição que o povo vai revivendo “o levantamento do mastro” que é um comprido toro de eucalipto -30 m cortado a machado e levado a ombros para o monte de S. Domingos. No transporte por dezenas de homens, o mastro já vai devidamente enfeitado de flores, todo o homem que é homem apalpa o mastro, e aqui ninguém quer ficar de fora, digo eu.  Este gesto simboliza a virilidade masculina daí segundo o mulherio lá da terra, homem que não toque no mastro não presta!... O levantamento deste símbolo sexual é feito a pulso por uma porrada de homens  com musculatura a todos os níveis.

PS: Há três anos, como tinha ouvido falar nesta tradição dei uma saltada até ao monte de S. Domingos e lá vi o descomunal mastro a abençoar o mantimento da forma sexual dos fonte arcadenses.

 

 

 

   (antonio)