Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

O meu sobreiro

 

Era pressuposto que este blogue fosse um elo de ligação entre os, agora maduros, estudantes da Escola do Magistério Primário do Porto do curso dos primórdios da década de setenta. Mas o que se tem verificado é que o pessoal está a ficar esfarrapado e já ninguém liga puto a estas coisas, pois as súplicas de Franc, o mentor do blogue, caíram em saco roto. Se no início ainda houve alguma participação agora tudo se desculpa, também esta esfarrapada, de não terem tempo. Ora bolas!... Assim vamos continuando por aqui a falar de alguma coisa por sinal também ligada à escolaridade.
O menino da escola hoje sexagenário tem sempre histórias recordativas que é salutar revivê-las com emoção, pois claro, ou não fosse a jovialidade só por si uma mais-valia.
O edifício escolar construído em 1929, era apenas de uma assoalhada, duas portas e quatro janelas de guilhotina. Por baixo do soalho uma loja térrea onde não cabia um adulto em pé dava para guardar alguns trastes escolares e os abafos dos alunos. Como não tinha logradouro a miudagem expandia-se pelos espaços exteriores, o adro da capela ali a dois passos dava jeito, nas suas aventuras antes e depois da escola. E era numa dessas, quais macacos trepadores, incólumes aos perigos, subíamos até ao primeiro lanço dos ramos do sobreiro secular da imagem, que tal como agora há cinco décadas e meia já tinha este porte. Eram as escapadelas de liberdade fora da escola pois no espaço da aprendizagem na sala estava tudo nos eixos. Mas sobre isto já aqui falei nomeadamente da professora que tive da 1ª à 4ª que não era pêra doce mas ainda hoje recordada pelos antigos alunos pelo empenho que denotava para que o aluno aprendesse. Hoje entrecruzamos o olhar entre o edifício escolar e o sobreiro dois ícones que nos lembram aqueles belos tempos!...

 

  Na imagem o "meu" sobreiro e a "minha" escola ao fundo em plano inferior.
 

 

   Fiquem bem, antonio