Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

37º. ANIVERSÁRIO

Almoço-Convívio

 

Aproveito o nosso blog, para desejar, a todos os participantes do nosso 37º. aniversário, um óptimo dia recheado de alegria e boa disposição.

Alguns dos não presentes, estarão unidos a vós em pensamento.

Divirtam-se e confraternizem bastante!

Publiquem artigos sobre este almoço e fotos demonstrativas dum dia, que por certo será bem passado.

Fico à espera...

Um abraço

de Maria da Graça

Olhar o Porto - XLII

Nos vários passeios pela cidade que fiz patrocinados pela CMP ou pelo JN ou ainda por iniciativa própria fui alargando os meus conhecimentos. A cidade é para ser vista com olhos de ver, apalpada e cheirada. Tudo isto sem pressas, parar a cada portal, olhar o casario da soleira à cornija e tirando daí as ilações começando pelo batente da porta de castanho já a desfazer-se.
Mas o que hoje quero referir tem a ver com os atentados urbanísticos que foram feitos há cento e tal anos pelos gestores da cidade. Podemos hoje dar-lhes algum benefício de dúvida pois nessa altura a preservação não era tão recorrente como na actualidade. Daí os atentados que foram feitos na cidade há cerca de 30, 40 anos serem menos desculpáveis do que aqueles que me proponho trazer à estampa.
Assim, hoje ninguém se atreve a discutir a nobreza da gare da estação ferroviária de S. Bento, mas que sacrificou o belo convento de S. Bento de Avé Maria que existia naquele mesmo local. E o também arrojado edifício da Alfândega que emparedou a antiga Rua de Miragaia com a sua bela arcaria!... Seria hoje uma bela frente ribeirinha, uma mais valia para a cidade e deixaria de ser aquele local pobre e sombrio!...
Já nos tempos mais recentes a destruição do Palácio de Cristal substituído por aquela calote esférica é assunto tabu pois parece que ainda andam por cá os autores daquela coisa sem jeito e sem utilidade.
E continuando para os dias de hoje terá sido medida acertada a construção do chamado “edifício transparente” ali à beira mar perto do Castelo do Queijo a tapar o Parque da cidade, este sim, uma mais valia para o Porto?
Já estamos habituados a intervenções na cidade de conceituados arquitectos, umas saem bem, outras umas cagadas. Riscam nos estiradores umas coisas modernaças mas depois na prática saem forretas. Arquitectos que não gostam de jardins de flores mas sim jardins petrificados deram uma boa ajuda ao actual presidente da C.M.Porto que assim tem um ganho pela não despesa em manutenção desses espaços. Os tempos vão de crise e então há que reduzir os gastos “supérfluos”. Se isso resultasse numa mais-valia para a cidade estaríamos de acordo mas não me parece.
Da Avenida dos Aliados já aqui falamos muitas vezes. Agora mais uma vez fui lá espreitar pois tinha visto no JN que um monumento escultórico tinha sido inaugurado junto ao espelho de água (o eufemismo é barato) “Porto capital do Cartoon”. Obra, é bom de ver, do arquitecto Sisa Vieira. A coisa é insignificante e quase não é notícia. O meu olhar foi desviado para dois ganapos que andavam a dar utilidade ao “espelho de água”. O calor apertava e então há que aproveitar uma refrescadela. Pela aridez da Avenida o palco dos festejos são joaninos lá está com o patrocínio em letras garrafais duma marca de cerveja e mais abaixo uma conhecida farmácia da cidade, debaixo de umas tendas, fazia gratuitamente rastreios (colesterol, diabetes, tensão etc). Vale pelo sentido de utilidade, embora sabemos que ninguém dá ponto sem nó!...
 

 

    Fiquem bem, antonio

 

Conhecer melhor a cidade do Porto XI

No domingo passado, dia 22 de Junho, tive o privilégio de acompanhar o Senhor Germano Silva em mais um périplo pela cidade do Porto. Desta feita, passando por locais tradicionalmente invocados pelos festejos sanjoaninos. Foi muito agradável ter feito parte de um grupo de mais de três dezenas de pessoas e foi muito enriquecedor, pois com este jornalista e historiador da cidade do Porto temos sempre muito a aprender. Bem-haja, Senhor Germano Silva e Deus lhe dê saúde para poder continuar a organizar estas verdadeiras visitas de estudo. Qualquer dia, o meu amigo ainda se vai lembrar de fazer umas fichas para que os que o acompanham façam uma avaliação do que foi dito. Se desejarem ver o álbum, basta clicar sobre a fotografia. Saudações tripeiras do Francisco.