Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Olhar o Porto

De Massarelos à Igreja de S. Francisco era o anúncio do passeio de hoje promovido pela revista VISÃO. Germano Silva, o anfitrião, guiou-nos por locais do Porto profundo  com o "savoir faire" que lhe é apanágio. O melhor catedrático não é aquele que é um poço de conhecimentos mas sim aquele que os sabe transmitir. Germano Silva não é um académico no sentido literal da palavra mas tem todas todas as qualidades e mais uma na partilha dos seus saberes sobre o Porto, que são às carradas.

De Massarelos passando pelo miolo histórico de Miragaia, todo o percurso de hoje esteve sempre confrontado com os palacetes da aristocracia e pelos mareantes. O comércio marítimo quer para o Brasil ou para o Oriente era feito desse grande estaleiro de Miragaia (local onde actualmente se situa o edificio que foi da Alfandega).

 

PS: Da parte de tarde fui à feira do livro marcar o ponto e aproveitando o lançamento do livro de Germano Silva "Sítios com história". À priori uma questão me surgiu. O que é que o autor nos trará de novidade? Não estará tudo dito nos outros livros publicados sobre o Porto?

Ah, já sei! Dizer-nos por exemplo que há ali uma fonte a que o povo designou por fonte do caquinho!... Ou que os alpendres sobre as ruelas de Miragaia só eram autorizados pela Câmara se tivessem altura suficiente para passar um homem com um molho de carqueja às costas!... Ou questionar a razão de duas senhoras no dia dos fieis defuntos colocarem duas velinhas na Gólgata: local onde já existiu um cemitério que foi transferido mas, no dizer das senhoras, eventualmente por lá ter ficado algum finado!... São partes da história do burgo que não vêm nos manuais dos historiadores académicos.

Para quem gosta de saber mais umas coisas sobre o Porto há então que ler os livros deste autor. Com Germano Silva em cada cavadela sai minhoca!...

 

     Fiquem bem, antonio