Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

O poder dos que nos (se) governam

Há quem diga por aí que Portugal é um país pequeno e caseiro muito dado à coscuvilhice.
Na minha terra toda a gente se conhece e todos sabem da vida de cada um, ali é a ruralidade na sua expressão benigna de proximidade. Podemos dizer mesmo que é uma família alargada como se todos fossem um. Gente de povo humilde sempre temeroso e pronto para acatar as leis da república mesmo quando estas lhes são desfavoráveis.
Quando olhamos para o país dos engravatados vemos a lata e a prepotência do “status” a ditar as leis que eles próprios não cumprem. São as golpadas mágicas sobre valorização de terrenos que antes não valiam um chavo mas com os malabarismos de ser RAN ou deixar de ser é um ver se te avias. O que a imprensa tem referido sobre casos na barra dos tribunais como no Marco com o julgamento do antigo autarca ou aqui na minha terra de adopção é um retrato muito triste. Perante isto será que a charutada do nosso primeiro é assunto menor “empolado” pela comunicação social? Até pediu desculpa!...
Eu já há muito que perdi o entusiasmo por este tipo de democracia que só serve para encobrimentos, golpadas a coberto da lei ou desculpas esfarrapadas. O último programa "P´ros e Contra" retrata bem este país onde o que grita mais alto interioriza que tem razão. O exemplo deve vir de cima sempre ouvi dizer.
 

 

   Fiquem bem, antonio