Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Um ano de vida !

Parabéns a você / Nesta data querida / Muitas felicidades / Muitos anos de vida

Hoje é dia de festa / Cantam as nossas almas / Para este nosso blogue / Uma salva de palmas

Pois é ! 1.º aniversário ! Faz exactamente hoje um ano de vida ! Foi precisamente no dia 23 de Julho de 2005 que publiquei as fotos do nosso encontro na Quinta de Santa Cruz. Recordar é viver. É, portanto, motivo de festa e de balanço. De festa, pois um ano de vida é sempre motivo de comemoração. De balanço também porque todos os projectos devem ser avaliados. Quanto aos festejos, apetece-me plagiar o poeta: «É bonita a festa, pá.» É um estado de alma que sinto, pessoalmente. Sinto-me realizado, também por ter conseguido isto. Como todos sabemos, «escrever um livro, ter um filhjo e plantar uma árvore» é uma trilogia que já deve ter sido actualizada com «criar um blog». Ele aí está ! Ei-lo ! Contudo, e agora vem a avaliação, para quê ? E para quem ? E porquê ? Desafio as e os meus colegas a fazerem a avaliação. Por mim, se me é permitido, a avaliação que faço é negativa. As minhas expectativas eram muito mais abrangentes. Os objectivos ficaram muito aquém dos que o pensador do blog tinha estabelecido. E, passando de imediato à reformulação de um projecto que não teve o sucesso esperado, pergunto : 1 - O que terá faltado fazer ? 2 - Por que razão não é maior a participação ? 3 - O que se poderá ainda fazer ? É evidente que me estou a lembrar das mensagens (sms) enviadas para os telemóveis, das cartas enviadas a referir o endereço do blogue, do passa-palavra que por todos correu, da apresentação em powerpoint mostrada no último encontro, do endereço escrito que foi distribuído por todos os presentes no último almoço... É evidente que não tenho resposta, por agora, para o que terá faltado fazer...É evidente que não sei a razão por que não é maior a participação... O que sei é que não vou desistir. «Eu tive um sonho.» - disse o pacifista. «O sonho comanda a vida.» - diz o poeta. E Pessoa reune tudo : »Deus quer, o Homem sonha, a obra nasce.» Saudações amarguradas do Francisco.