Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Aliados sem aliados

Porque o assunto está na ordem do dia, transcreve-se o artigo publicado no JN, página do leitor, em 30/12/2005 da autoria de António Pinto Gonçalves. O mesmo tema foi publicado no blog "Aliados":

"Há cerca de meia duzia de anos, lamentava-se, nos jornais, o facto do arquitecto Sisa Vieira ser autor de obras espalhadas por vários países e no Porto não lhe ser dada a oportunidade de mostrar o seu valor com uma obra emblemática. Pois bem, foi-lhe atribuída a renovação da Baixa portuense, que certamente irá perpectuar os nomes de Sisa Vieira e de Souto Moura não pelas melhores razões - destruição dos jardins e da calçada portuguesa, com os seus maravilhosos desenhos substituídos por cinzentos cubos de granito, na Avenida dos Aliados e Praça da Liberdade.
A indignação é grande daqueles que realmente amam o Porto, pois os outros querem é obras de qualquer jeito. Os artigos de opinião nos jornais são todos contra a destruição dos jardins e da calçada, que está em curso. Eu sei que não se quer beliscar os protagonistas, dizendo alguém no "Passeio Público" que, não concordando com a alteração, também não concordava com a campanha contra o "sizentismo". Outro articulista dizia que também não concordava, mas apontando que as alterações de hoje poderão no futuro ser ex-líbris - certamente não estaria a pensar no pavilhão Rosa Mota que substituiu o "Palácio de Cristal", esse sim, um ex-líbris.
É de lamentar que os belos jardins com canteiros de flores sejam eliminados para dar lugar a granito, transformando o que antes era verdura em eiras de pedra. A sala de visitas do Porto ficará adulterada, mais pobre. Será que quem tem poder de decisão baixa os braços."