Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Magistério6971

Os autores deste jornal virtual apresentam a todos os visitantes os seus mais cordiais cumprimentos. Será bem-vindo quem vier por bem.

Foto do dia

 

Esta é a "minha " magnólia! Franc. de máquina em punho calcorreou Paranhos para nos mostrar, em post anterior, aquelas belas magnólias em plena floração. Eu tenho o privilégio de ver da varanda do meu quarto este belo exemplar do qual me apropriei visualmente!

 

   (antonio)

Elas chegaram!

Com os seus chilreios denunciadores de alegria de viver, elas aí estão novamente a visitar a minha casa na aldeia, agora centenária. Uma viagem de milhares de quilómetros desde a África do Sul para por cá criarem os filhos e lá para Setembro novamente fazem as malas para zarpar. Todos os anos criam no alpendre em quatro ou cinco ninhos construídos no exterior com lama e almofadados no interior.
Antes de elas chegarem fiz uma aparente sacanice aos olhares distorcidos de certos ambientalistas. Destruí-lhes os ninhos que tinham ficado dos anos anteriores para assim visionar e acompanhar passo a passo a construção dos mesmos. O meu vizinho já entradote mais do que eu, cuja casa é paredes meias com a minha, acorda manhã cedo com os chilreios, a quem contei o sucedido disse-me:
-Fez bem, elas agora vão construir umas casas mais modernas onde criarão os filhos com mais conforto. Aqui fiquei na dúvida se a técnica de construção dos ninhos terá evoluído ou é milenar!
Como eu gosto das minhas andorinhas!...
 

 

  Fiquem bem, antonio

Álbum fotográfico II

 Nesta terça-feira de Carnaval 2009, decidi navegar pelo blog do nosso curso e parei, demoradamente, neste artigo publicado em 30 de Agosto de 2007. Fiquei emocionado. Confesso-vos que foram dois os motivos que me emocionaram, aqui para nós que ninguém nos ouve e ninguém nos lê: em primeiro lugar, a saudade, claro, destes tempos idos que já não voltam mais e da juventude estampada em todos os rostos. Em segundo lugar, o sentido de dever cumprido, ou seja, sinto-me feliz por tudo aquilo que fiz por este blog e um dos exemplos paradigmáticos é, sem dúvida, este artigo que recuperei para vos recordar as imagens fabulosas e para vos dar aquele abanão necessário que provoque em vós, estimados colegas, aquela vontade de participar e colaborar neste jornal virtual. Saudações emocionadas do Francisco.

This free script provided by
Dynamic Drive

 

Estas são algumas das fotografias que podemos visionar no álbum de fotos do nosso curso. Basta clicar neste endereço.

http://picasaweb.google.com/rodrigues.franciscosousa

Peço-vos, encarecidamente, que se tiverem outras fotografias que neste álbum não estão expostas, me comuniquem. Basta terem um endereço sapo, clicarem em COMENTAR que se encontra por baixo deste artigo e deixarem a vossa mensagem. Muito obrigado pela vossa colaboração.

DIA EUROPEU DA VÍTIMA DE CRIME

DIA EUROPEU DA VÍTIMA DO CRIME

        Não direi que se comemora hoje esta efeméride. Prefiro dizer que hoje, dia 22 de Fevereiro, é dia de reflectir sobre este assunto.

A P A V

          Saudações pacíficas do Francisco.

As magnólias I

A Magnólia é uma flor proveniente das plantas do género Magnolia e da família Magnoliaceae. É uma planta característica das zonas temperadas do hemisfério norte. As magnólias são árvores ou arbustos apreciados pelas suas qualidades ornamentais em jardins. Produzem umas flores brancas ou rosadas, grandes e perfumadas. A ciência tem um interesse especial pelas magnólias, por apresentarem estruturas reprodutivas e anatómicas que se acredita serem extremamente primitivas em relação a todas as outras flores, apresentando semelhanças com gimnospermas primitivas. Alguns dos fósseis mais antigos de angiospermas conhecidos apresentam flores semelhantes às magnólias. Alguns estudos sugerem que as magnólias podem ser as primeiras flores que surgiram no nosso planeta, mas isso não está comprovado. in Wikipédia. Saudações tripeiras do Francisco.

As magnólias de Paranhos
   
   
   
   
   
   

Conversas de pai para filho

Hoje, por ser domingo, foi mais um dia em que tive a felicidade de poder estar mais tempo com os meus pais. Graças a Deus que pudemos estar a conversar e a trocar opiniões sobre os mais diversos assuntos. O problema foi quando um serviço noticioso da televisão anunciou mais uma onda de assaltos. Aí, o meu pai do alto dos seus 85 anos, pediu que nos sentássemos e disse-me, com ar muito preocupado:

- Sabes, meu filho, ando angustiado com esta vaga de assaltos. O que achas que se devia fazer para pôr termo a isto? Não achas que isto já é insegurança a mais?

- Sim, meu pai, tens razão. De facto, toda esta série de assaltos está a aumentar de dia para dia e eu, para te ser sincero, sei o que devia ser feito.

- Sabes? - perguntou-me o meu pai com aquela cara própria de quem está muito espantado.

- Olha, meu pai, devíamos fazer o mesmo que me fizeram e que tu te lembras muito bem, quando eu era director da escola (ainda não havia a figura do coordenador de estabelecimento). Sabes muito bem que eu fui alvo de um processo disciplinar instaurado pela DREN, com conhecimento de Lino Ferreira e Fernando Charrua, só por ser o responsável máximo da escola. E a aluna cujo encarregado de educação não concordou com a retenção e recorreu, até nem era minha aluna. E eu até nem era o professor de ensino especial da aluna. Mas tive o azar de ser, naquele momento, o responsável máximo daquela espelunca e, por isso, tinha de arcar com a pena, pois como me disse o advogado que me defendeu, «processo tem de dar pena».

- Pronto, meu filho, já sei onde queres chegar. Já vi que todos temos de acusar os mais altos responsáveis da nação.

Olhar o Porto - LXIII (As magnólias)

Hoje, dia dos namorados, dei um esticão até à Praça da Liberdade – Porto, num sábado primaveril que me obrigou a meio da jornada a desembaraçar-me do antílope colocando-o ao ombro. Chegado junto à igreja dos Congregados mesmo ali à beira da estação ferroviária de S. Bento fiquei rodeado pela Primavera – a magnólia branca toda florida enquanto a sua companheira a meia dúzia de metros que veste de azul ainda não floriu mas está com os botões muito inchados! A estátua do Ardina ali colocada quase debaixo das copas até parecia mais sorridente! Os ambientalistas e outros amigos das árvores nos quais me incluo observam estes ciclos da natureza com júbilo tanto mais que estas magnólias foram salvas por um triz das picaretas, algumas falantes, que alteraram o visual da sala de visitas da cidade – Praça da Liberdade e Avenida dos Aliados; (ver aqui antes e depois).
Embalado pelo encantamento das magnólias ainda tentei subir a Avenida interiorizando os belos canteiros ajardinados que lá havia mas arrepiei caminho pois áreas desertas não estão nos meus desejos. Fui então até à “cosmopolita” Rua de Santa Catarina onde no Via com o mesmo nome me lembrei de rabiscar este alegrete às anunciadoras da Primavera – as magnólias. Das outras precursoras do mundo animal,  as andorinhas, falarei mais tarde.
 

 

      Fiquem bem, antonio

DIA DO DOENTE

Neste dia, o mínimo que eu posso fazer é elevar as minhas preces para que o sofrimento dos doentes seja minorado. O que eu também posso e devo fazer é levar a todos os doentes uma palavra: FÉ. Tenham fé e façam pela vida, ou seja, tenham vontade de melhorar e façam algum esforço por essa causa. Mas, no fundo mesmo, o que eu desejo é as melhoras a todos os que se encontram doentes neste dia.

Saudações tripeiras do virtual.

DIA EUROPEU DA INTERNET SEGURA

A internet é útil e pode ser perigosa. Os casos sucedem-se. Já há procedimentos que os adultos devem tomar para evitar o uso indevido da internet. Há quem defenda que tudo passa pelo acto de educar. No mínimo, o assunto é polémico e as opiniões dividem-se. Nesse sentido, resolvi entreabrir duas portas. Saudações tripeiras do Francisco.

 

Portal da Juventude Portal do cidadão

Plano de Acção Contra o Alcoolismo

Agora é que este jornal virtual vai ter participações! Ninguém pode ficar indiferente ao assunto do momento, ou seja, ninguém se pode demitir de ter opinião sobre a proposta do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT). E qual é, concretamente, a proposta do IDT? Neste momento, só com 16 anos se pode adquirir bebidas alcoólicas. Com esta proposta do IDT, só aos 18 anos é que é possível adquirir bebidas alcoólicas. Posso expressar a minha opinião? Então aqui vai: concordo. E mais: se alguma proposta vier que mude para os 20 ou 21 anos, também concordarei. O que quero dizer com isto? Quero dizer que há coisas que não fazem falta nenhuma, tais como o tabaco e o álcool. Quanto mais tarde entrarem nos vícios dos jovens, melhor... E para sabermos um pouco mais sobre o assunto, aqui vos deixo 3 portas entreabertas. Saudações tripeiras do Francisco.

 

Plano de Acção Contra o Alcoolismo
Saúde na Internet I.D.T. Diploma legal

Pág. 1/2